Facebook Twitter Youtube Instagran
Fotos       |       Vídeos

Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player

 
noticia
Rádio Mania FM - Ibatiba ES
Seu Site Na Net

O Ministério Público do Espírito Santo (MPES) vai pedir, em uma audiência de mediação, que a Secretaria de Estado da Saúde apresente uma solução imediata para resolver os diversos problemas do Hospital Infantil de Vitória.

A audiência foi solicitada depois que a imprensa revelou as condições precárias do setor de oncologia da unidade. Em visita ao local no dia 6 de maio, a presidente da Sociedade Brasileira de Oncologia Pediátrica (SOBOPE), Teresa Cristina Fonseca, afirmou que a situação é de "calamidade".

"A gente espera que o Estado seja sensível à causa do atendimento à criança e ao adolescente. Esperamos que, a partir do momento que ele se sensibilize, apresente uma solução imediata para resolver o problema, já que anos se passam e nada é feito no hospital", afirmou a promotora especializada na área da saúde, Inês Thomé Poldi Taddei.

Segundo a promotora, as denúncias apresentadas pela imprensa nas últimas semanas sobre as condições ruins de atendimento no Hospital Infantil já foram feitas pelo Ministério Público há, pelo menos sete anos. No total, três processos que tratam das questões de infraestrutura, da falta de leitos e da falta de condições de atendimento já correm na Justiça.

A audiência marcada para esta quinta ocorre no âmbito de um desses processos, que data de 2011. Além de pedir melhorias na área sanitária, física e estrutural da unidade, neste documento, o MPES pede ainda que seja construído um novo Hospital Infantil.

"A situação do hospital está crítica. É lastimável. Já há laudos técnicos que constatam que os ambientes do hospital não têm mais condição de funcionamento", enfatizou a promotora.

A audiência será realizada nesta quinta-feira (18), às 13h30, na Vara da Fazenda Pública, em Vitória.

Por meio de nota, a Sesa informou apenas que pretende comparecer à audiência. No entanto, a secretaria não respondeu ao questionamento da reportagem quanto as propostas para melhorar o atendimento dos pacientes no hospital.

 

Comentários